Célia Helena em Cartaz!

Espie abaixo algumas das peças que estreiam neste começo de ano em São Paulo e trazem no elenco ex-alunos e professores do Célia! (fonte: Veja SP)

 

 Paula Cohen: sincera e leve autocrítica às mulheres (Foto: Ding Musa)
› Monólogo cômico
As Lágrimas Quentes de Amor que Só Meu Secador Sabe Enxugar
Direção: Pedro Granato
Duração: 70 minutos
Recomendação: 14 anos
3
VEJA SP
(Sem avaliação)
Resenha por Dirceu Alves Jr.
Paula Cohen é uma intérprete de personalidade. Surpreende — e revela sua maturidade — que só agora, com dezoito anos de carreira, ela tenha encarado um solo. Criado com o diretor Pedro Granato, o monólogo cômico traz uma mulher à beira dos 40, colecionadora de micos amorosos. Elvira volta ao Brasil depois de ter o coração despedaçado por um argentino e, mais uma vez, baixa a crista diante da mãe, conta os tostões para o aluguel e sobrevive ao crivo das amigas. Como é atriz, a personagem monta um espetáculo para entender as sucessivas desilusões sentimentais. Granato criou uma ambientação kitsch, remissiva aos filmes de Pedro Almodóvar, e, apoiada na sinceridade, Paula promove uma acertada e divertida autocrítica sobre sua geração. Estreou em 4/10/2014. Até 1º/3/2015.
De 24 de janeiro a 01 de março
Estrelas
Avenida Europa, 218 – Jardim Paulista – São Paulo – SP – Tel.: (11) 2594 2601
Sábado, 20h30; domingo, 18h.
Bilheteria: 14h/18h (terça a sexta); a partir das 14h (sábado e domingo).
Reestreia prometida para sábado (24/1).
Ingresso: R$ 40,00
·         
·         Nilton Bicudo como Myrna, a conselheira rodriguiana (Fotos: João Caldas/Alexandre Virgilio)Próxima
·          
Avaliado por Veja SP
› Monólogo cômico
Myrna Sou Eu
Direção: Elias Andreato
Duração: 70 minutos
Recomendação: 12 anos
VEJA SP
(4 avaliações)
Resenha por Dirceu Alves Jr.
Ninguém jamais viu a cara de Myrna. Só havia uma certeza: tratava-se de uma mulher que distribuía conselhos sentimentais nas páginas de um jornal no fim dos anos 40. O ator Nilton Bicudo criou uma imagem para representar no monólogo cômico esse pseudônimo feminino do dramaturgo Nelson Rodrigues. Elegante e sóbria, a personagem surge com um cabelo curto e grisalho e, diante de um microfone, reflete sobre relacionamentos, inquietações e solidão feminina. Sob a direção de Elias Andreato, Bicudo mostra o domínio de cena ao saltar da ironia para o escracho e ainda transitar pela melancolia em diversas passagens da montagem. É capaz de arrancar gargalhadas e, em seguida, transmitir uma amargura intrigante. Um dos pontos altos é a hora em que o ator traz à tona fragmentos da peça Toda Nudez Será Castigada, escrita por Nelson em 1965, e transforma Myrna na emblemática personagem Geni. Nessa cena, a conselheira sentimental entra em desespero durante uma conversa telefônica com o namorado e, humana, contradiz boa parte de tudo o que prega. Estreou em 22/5/2013. Até 28/3/2015.
+ Leia entrevista com o ator Nilton Bicudo no Blog do Dirceu.

Conselheira amorosa: Myrna assinou crônicas no jornal Diário da Noite nos idos de 1949.

De 24 de janeiro a 28 de março
3 Estrelas
Avenida Paulista, 2073 – (Conjunto Nacional – 1º Piso) – Bela Vista – São Paulo – SP – Tel.: (11) 3170 4059
Sábado, 18h.
Bilheteria: 14h/21h (terça a sábado).
Reestreia prometida para sábado (24/1).
Ingresso: R$ 40,00
·         

O elenco do Grupo Folias sob direção de Dagoberto Feliz (Foto: Cacá Bernardes)
› Drama musical
Folias D’Arc
Direção: Dagoberto Feliz
Duração: 80 minutos
Recomendação: 10 anos
(Sem avaliação)
Resenha por Dirceu Alves Jr.
Dirigido por Dagoberto Feliz, o drama musical é inspirado em um original do autor paulista Timochenco Wehbi (1943-1986) sobre Joana D’Arc. A heroína francesa enfrentou as instituições e foi vítima das fogueiras da Inquisição no século XV. As atrizes Cel Oliveira, Katia Naiane e Gisele Valeri se dividem no papel de Joana. Com Alex Rocha, Debora Raquel, Helder Mariani, Katia Naiane, Paloma Rocha, Rafaela Penteado e outros. Estreou em 6/12/2014. Até 1º/3/2015.
De 25 de janeiro a 01 de março
Estrelas
Rua Ana Cintra, 213 – Campos Elíseos – São Paulo – SP – Tel.: (11) 3361 2223
Sábado e domingo, 17h.
A bilheteria abre uma hora antes.
Reestreia prometida para domingo (25/1).
Ingresso: R$ 40,00
·         
·         Elenco da Má Companhia Provoca: diversão em escala progressiva (Foto: Leekyung Kim)
·          
Avaliado por Veja
› Tragicomédia
Reality (Final)
Direção: Ramiro Silveira
Duração: 55 minutos
Recomendação: 16 anos
3
VEJA SP
Resenha por Dirceu Alves Jr.
Fazer humor sobre doença e morte é uma opção bastante duvidosa e exige que o dramaturgo e o diretor sejam habilidosos para se desviar da grosseria de uma piada de mau gosto. Não à toa, a segunda peça da Má Companhia Provoca, assim como a bem-sucedida Os Adultos Estão na Sala(2013), também escrita por Michelle Ferreira, é definida como uma tragicomédia. A atriz Eva Lo Brac (interpretada por Maura Hayas) já teve dias de glória na televisão e, diagnosticada com um câncer, vive no ostracismo. Ela é convidada para um macabro reality show de moribundos, no qual o vencedor será quem morrer por último. A ex-estrela enfrenta a forte concorrência de, entre outros, uma garota leucêmica (papel de Flávia Strongolli). A encenação se sustenta no equilibrado jogo do elenco — completado por André Corrêa, Paula Brandão, Solange Akierman e a autora. Dirigida por Ramiro Silveira, a montagem ganha força ao arrancar risos amargos do público em escala progressiva. Quem tem estômago forte provavelmente se entregará mais facilmente à divertida proposta. Estreou em 6/11/2014. Até 22/2/2015.
De 24 de janeiro a 22 de fevereiro
4 Estrelas
Rua Augusta, 331 – Consolação – São Paulo – SP – Tel.: (11) 3257 8129
Sábado, 21h; domingo, 20h.
A bilheteria abre uma hora antes.
Reestreia prometida para sábado (24/1).
Ingresso: R$ 40,00
·       

 

Sabrina Greve, Gustavo Vaz e Martha Nowill (Foto: Roberto Setton)
› Drama
Animais na Pista
Direção: Isabel Teixeira
Duração: 75 minutos
Recomendação: 16 anos
(Sem avaliação)
Resenha por Dirceu Alves Jr.
As relações amorosas norteiam o drama escrito por Michelle Ferreira. Uma mulher (papel de Martha Nowill), cansada da vida na cidade grande, decide morar no campo. A visita de uma amiga (interpretada por Sabrina Greve), acompanhada do namorado, transforma sua rotina e a faz enfrentar sensações esquecidas. Com Lucas Brandão e Gustavo Vaz. Dia 16/1/2015. Até 1º/3/2015.
Até 01 de março
5 Estrelas
Rua Vergueiro, 1000 – Liberdade – São Paulo – SP – Tel.: (11) 3397 4002
Sexta e sábado, 21h; domingo, 20h.
A bilheteria abre duas horas antes.
Ingresso: R$ 20,00

·         
Peça ‘Geladeira’, sob direção de Nelson Baskerville (Foto: Raulzito)
Avaliado por Veja SP
› Monólogo tragicômico
A Geladeira
Direção: Nelson Baskerville
Duração: 50 minutos
Recomendação: 14 anos
3
VEJA SP
Resenha por Dirceu Alves Jr.
Conhecido como Copi, o argentino Raúl Damonte Botana (1939-1987) poderia ter integrado a corrente do besteirol carioca dos anos 80. O monólogo tragicômico A Geladeira conserva ligação estreita com as peças escritas por Miguel Falabella, Mauro Rasi ou Vicente Pereira na época. Sob a direção de Nelson Baskerville, Fernando Fecchio ousa na versão brasileira do solo ao protagonizar uma história no limite do surrealismo. O ator vive um modelo aposentado que atravessa suas horas entre delírios e o projeto de uma autobiografa. No dia seguinte ao seu aniversário, ele encontra um refrigerador no meio da sala. De dentro do eletrodoméstico começam a sair pessoas significativas de sua vida, todas representadas por ele. O ritmo é ágil e, em alguns momentos, a montagem carrega um irresistível clima dos despretensiosos shows de boate. Sem medo do ridículo, Fecchio exagera nos trejeitos, carrega nas composições, dança e ainda canta divertidas versões de músicas do pop. A mensagem do texto revelas e atual: por medo do preconceito ou de reações homofóbicas, o personagem se fecha em seu mundo. Mas o charme e até certa leveza de um espetáculo de significados mais densos se encontram justamente na atmosfera datada, cheia de referências oitentistas. Estreou em 22/11/2014. Até 1°/3/2015.

+ Leia entrevista com Fernando Fecchio.

Até 01 de março
4 Estrelas
Praça Franklin Roosevelt, 158 – Consolação – São Paulo – SP – Tel.: (11) 3258 4449
Sábado, 22h; domingo, 21h.
Bilheteria: 16h/22h (terça a domingo).
Ingresso: R$ 40,00

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support
Icone WhatsApp