Graduação ou técnico? Saiba as diferenças entre os cursos e escolha o melhor para você | Escola de Teatro Célia Helena
Escola de Teatro Célia Helena Notícias Graduação ou técnico? Saiba as diferenças entre os cursos e escolha o melhor para você

Graduação ou técnico? Saiba as diferenças entre os cursos e escolha o melhor para você

O Célia Helena abre inscrições para os cursos: técnico profissionalizante e graduação em Teatro. Se a dúvida é qual das opções seguir, explicamos aqui as principais diferenças entre os dois.

“São caminhos complementares e independentes”, diz a professora Joana Dória, que dá aulas nos dois programas. Ela explica que as trajetórias dos alunos de ambos os cursos são múltiplas: há quem queira construir carreira em artes cênicas, há quem venha de outras áreas e busque uma formação artística e há até mesmo quem faça os dois cursos.

Vale lembrar que ambas as opções dão direito ao DRT — o registro profissional que permite ao artista participar de montagens, produções ou demais processos, sem a necessidade de fazer avaliações externas ou pagar taxas adicionais. E nenhum dos cursos exige conhecimento prévio em Artes Cênicas.

Requisitos

Para participar do processo seletivo do técnico profissionalizante é preciso ter ao menos 14 anos e estar matriculado ou ter concluído o Ensino Médio.

O ingresso na graduação exige apenas ter o Ensino Médio Completo.

Perfil dos alunos

“O curso técnico não tem um perfil específico”, diz a coordenadora Nani de Oliveira, afirmando que a faixa etária é muito variada. “Alguns procuram o curso por desejo de se profissionalizar como ator ou atriz, mas outros buscam desenvolvimento pessoal ou até mesmo conhecer pessoas, participar de um grupo.” O fato de o profissionalizante oferecer a opção de ser cursado apenas aos sábados acaba também atraindo alunos de fora de São Paulo.

A graduação, por sua vez, varia de acordo com o horário. Segundo o coordenador Daves Otani, a turma matutina é em maior parte composta por alunos recém-egressos do Ensino Médio, com ou sem experiência em teatro. À noite, as turmas costumam ter alunos um pouco mais velhos — geralmente 25 anos ou mais — bastante interessados na área, tenham ou não experiências prévias.

Carga e opções de horário

O curso profissionalizante tem três turmas. Duas com aulas de segunda a sexta, de três a cinco vezes por semana (dependendo do semestre), pela tarde (14h às 18h40) ou à noite (19h às 22h35). Nesta opção, o programa tem duração de dois anos. Também é possível ter aulas apenas aos sábados, das 13h30 às 19h40 — neste caso, o curso dura três anos e meio.

A graduação tem aulas diárias, em turmas matutina ou noturna, de segunda a sexta-feira. A duração do curso é de três anos.

Conteúdos abordados

Uma semelhança entre os dois cursos é a flexibilidade: com professores ativos no mercado de trabalho, o Célia Helena está constantemente atualizando sua grade curricular para manter os alunos sempre sintonizados com as reais demandas dos espetáculos e produções.

Com aulas teóricas e práticas, ambos os cursos oferecem conteúdos similares. A diferença — até mesmo pela carga horária maior — é que a graduação oferece uma visão mais aprofundada de cada tema.

No profissionalizante, as aulas focam em experiências práticas de interpretação. O aluno desenvolve autoconhecimento e aprende técnicas de corpo e voz, além de atuação para câmera. Os conteúdos teóricos complementam a formação: disciplinas como História das Artes Cênicas, Teatro Brasileiro, Legislação e Produção estão presentes na grade.

O aluno também tem a liberdade de montar sua grade horária de acordo com a oferta de disciplinas do semestre, adaptando o curso à sua própria agenda pessoal.

A faculdade de teatro, que tem conceito máximo de ensino avaliado pelo Ministério da Educação, oferece um curso de nível superior, com um mergulho muito mais intenso nas artes cênicas. Prática e teoria também se unem na graduação, que oferece aulas de Fundamentos da Interpretação, Análise do Texto Teatral, Estética e Estudo e Prática Vocal, entre outras. Há, também, um rico conteúdo de formação audiovisual.

Um ponto exclusivo da graduação é a oferta de estudos sobre Teatro Latino-Americano. Improvisação, Pedagogia Teatral e Atuação para Câmera complementam a grade e dão ao curso sua característica eclética e dinâmica.

O tripé “ensino, pesquisa e extensão” faz parte do DNA do Célia Helena. Os graduandos têm acesso ao programa de Iniciação Científica, podendo desenvolver estudos específicos em sua área de preferência. Cursos de extensão, de curta ou longa duração, permitem um contato íntimo com modalidades como direção, dramaturgia e arte e educação, entre outras.

O aluno graduado no Célia Helena pode trabalhar em qualquer segmento, como cinema, teatro e TV, desempenhando funções que vão além da interpretação, tendo conhecimentos sobre produção, dramaturgia e ensino das artes cênicas.

Internacional

A graduação em teatro é a escolha certa para alunos interessados em ter uma experiência internacional ou, quem sabe, construir uma carreira lá fora. A Escola Superior de Artes Célia Helena tem parceria com diversas instituições estrangeiras, como a Academia de Arte Dramática de Estocolmo e o TAI — Centro Universitário de Artes, em Madrid, ou a Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo, em Portugal. A relação com a New York Film Academy é frutífera, dando ao graduando do Célia a possibilidade de participar de audições e obter bolsas parciais na instituição americana.

Atividades obrigatórias

Ambos os cursos possibilitam aos alunos apresentações abertas ao público de peças trabalhadas durante as aulas! É uma oportunidade de experimentar a rotina que os alunos terão logo depois de concluírem a formação.

O estágio é uma exclusividade da graduação, podendo ser cumprido no Célia Helena ou em outros lugares. É uma ótima oportunidade para ter contatos com companhias teatrais profissionais (que são bastante conectadas com a faculdade) ou integrar produções de audiovisual.

Também é esperado que o aluno atinja um mínimo de horas em atividades complementares, o que não chega a ser nenhum esforço: as horas podem ser preenchidas com idas ao cinema, ao teatro, ao museu ou até mesmo participando de algum processo artístico. A ideia é construir um bom repertório.

Quanto ao Trabalho de Conclusão de Curso, o projeto é voluntário. Todos os alunos devem participar de montagens de peças, mas aqueles que desejarem ir além disso e produzir um trabalho acadêmico terão todo o apoio do Célia Helena. Assim que definir um tema, o aluno recebe a indicação de um orientador, que vai acompanhar a execução de seu projeto.

Possibilidades após a conclusão

Com o DRT em mãos e o diploma de uma instituição reconhecida, o profissional poderá participar de qualquer projeto artístico que tiver interesse. Estará apto a atuar no teatro, na TV, no cinema e em plataformas da web.

Uma boa vantagem de estudar no Célia Helena é, sem dúvidas, a rede de contatos. “A rede de relações que se cria na formação é muito importante para os atores” diz Joana Dória. “É no Célia que eles conhecem diretores, outros atores, parceiros com quem irão trabalhar juntos no futuro.”

Além disso, aqueles que concluírem a graduação também têm a vantagem de poder seguir para uma pós-graduação ou mestrado em áreas afins, que a própria instituição oferece, para aprofundar seus conhecimentos ou construir uma carreira acadêmica.

Se ainda tiver dúvidas, saiba mais sobre a graduação e o curso profissionalizante.

 

Receba informações sobre nossos cursos e eventos

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support